Hoje, dia 29 de maio de 2015, às 17 horas, na Câmara Municipal de Nazaré Paulista (Avenida Comendador Vicente de Paula Penido, nº 245, Centro, Nazaré Paulista/SP), será realizada a primeira Audiência pública sobre o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto ao Meio Ambiente – EIA/RIMA do empreendimento “Interligação entre as Represas Atibainha (Bacia PCJ) e Jaguari (Bacia Paraíba do Sul)”, de responsabilidade da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – SABESP (Processo IMPACTO 113/2014).

http://www.ambiente.sp.gov.br/consema/audiencias-publicas/edital-de-convocacao-de-audiencias-publicas-processo-impacto-1132014/

Divulgue e, se puder participe!

 Entenda melhor:

Estas Audiências tem como objetivo apresentar o Estudo e Relatório de impactos da obra de interligação das Represas Jaguari Atibainha. 

E ai surge a questão: o que significa e qual o objetivo da “interligação” das Represas? 

A interligação das Represas nada mais é do que ligar a represa Jaguari com a represa Atibainha, e vice e versa. 

Ou seja, as represas se comunicarão através da instalação de adutora de água, túnel, estações elevatórias, instalações de controle hidráulico, numa extensão de aproximadamente 20 km. 

E as Audiência Públicas visam discutir esta obra e seus impactos nos Municípios diretamente afetados (Santa Isabel, Igaratá e Nazaré Paulista). 

Agora que entendemos em que consiste a obra, passaremos a discorrer sobre seus objetivos. 

Segundo se extrai do EIA/RIMA, a obra visa, principalmente, (i) contribuir para amenizar a crise de abastecimento de água na Região Metropolitana São Paulo, Campinas, Jundiaí e Piracicaba, e outros municípios das bacias PCJ; (ii) auxiliar na recuperação dos volumes armazenados nos reservatórios do Sistema Cantareira; (iii) aumentar a segurança hídrica das regiões atendidas. 

Sempre objetivando que o Sistema Cantareira volte a operar dentro de níveis de risco aceitáveis e assegure o abastecimento a longo prazo, sem risco de colapso em caso de estiagens críticas. 

Como podemos observar, as obras não afetarão a cidade de Atibaia. Mas, seu resultado será diretamente benéfico a nossa região, pois possibilitará que a água das represas sejam distribuídas entre si, garantindo um melhor abastecimento de água. 

Por esta perspectiva, acredito que a interligação entre as Represas Atibainha e Jaguari é fundamental para nosso desenvolvimento econômico e social. 

Quanto às questões ambientais, entendo ser mais seguro e garantido que a cada fase da obra, os impactos sejam minimizados. Ou seja, por exemplo, finalizado o túnel de interligação que a área já sejam recuperada. 

Mas, de qualquer forma, é importante que a população participe das Audiências para entender melhor a obra, seus impactos e consequências, assim como para tirarem suas dúvidas.

Paulo Catta Preta.

atibainha2_reproducao