Nesta manhã (23/01), a Superintendente da Companhia de Saneamento Ambiental – SAAE, Fabiane Santiago, concedeu entrevista coletiva para tratar da crise hídrica. 

Fabiane esclareceu que média normal do Rio Atibaia é de 5,0 litros por segundo. E, que no último final de semana o Rio Atibaia chegou ao nível de 0,68 litros por segundo. 

Com o intuito de minimizar o problema, frente a situação das demais represas e rios do Estado de São Paulo, foi publicada a Resolução Conjunta nº 50 de 21 de janeiro de 2015 da ANA/DAEE. 

Esta Resolução estabelece regras e condições de restrição de uso para captações de água nas bacias dos rios Jaguari, Camanducaia e Atibaia. 

A Superintendente da SAAE informou que diante do quadro acima, amanhã será decretado estado de emergência em Atibaia. 

A decretação do estado de emergência visa evitar o colapso do sistema, aplicando medidas de redução de consumo e, sendo necessário, racionamento. 

Com a publicação do Decreto, o Município, por exemplo, poderá implantar tarifa de contingência (sobretaxar o consumo acima da média). Será ainda encaminhado a Câmara de Atibaia projeto de lei prevendo a aplicação de multa por desperdício de água. 

Informou também que, como ações de prevenção, a SAAE vem realizando campanhas de consumo, destacando equipe anti-vazamento; construindo uma moderna estação de tratamento na própria sede da Companhia, com o dobro da capacidade. Além de ter instalado 13 macromedidores (aparelhos que detectam perdas de água), e estando prevista a instalação de mais 24. 

Quanto à qualidade da água. 

Fabiane frisou que a água que está chegando aos consumidores está dentro dos padrões de potabilidade estabelecido pelo Ministério da Saúde (Portaria nº 2914/11). 

Explicou que realmente há uma maior concentração de ferro e manganês na água, em razão a pouca água captada. 

Que a SAAE ao captar a água faz o seu tratamento com cloro, o que causa uma reação química (oxidação) em contato com o ferro e manganês. Por esta razão, a água pode chegar com coloração alterada (amarela ou escura). 

Informou, ainda, que um consultor foi contratado para indicar qual a melhor tecnologia disponível para tratar a água com esta concentração de ferro e manganês, para que chegue incolor ao consumidor.

Dados curiosos

Atibaia tem estimativa de perdas totais de 53,79% da água, segundo informado pela SAAE em resposta ao Requerimento nº 351/14, de autoria do Vereador Paulo Jesus. 

– […] Um estudo americano da Hoekstra publicado na revista National Academy of Sciences (PNAS) coloca o Brasil em 4° lugar entre os maiores consumidores de água para produção agrícola e de bens de consumo. […] O Brasil só cai de posição no cálculo de consumo de água per capita (pegada hídrica individual), cuja média internacional é de 3,8 mil litros por dia. Os brasileiros ocupam a 21ª posição, com gasto de 5,5 mil litros por dia, em média.

– Segundo relatório do Governo Federal, Brasil desperdiça 37% da água tratada.

– Cerca de 70% de toda a água consumida no Brasil é usada pelo segmento agropecuário. Em seguida, vem o setor industrial, que consome 17%, e o restante, 13%, é gasto no uso doméstico.

Fontes: 

http://info.abril.com.br/noticias/tecnologias-verdes/brasil-e-o-quarto-maior-consumidor-de-agua-do-mundo-16022012-30.shl

http://redeglobo.globo.com/globoecologia/noticia/2011/11/setor-agropecuario-e-o-maior-consumidor-de-agua-do-pais.html;

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/01/1578007-brasil-desperdica-37-da-agua-tratada-aponta-relatorio-do-governo-federal.shtml.

Paulo Catta Preta.

copo-com-agua